Fim da polêmica?

Santander diz que responsáveis por informe crítico a Dilma serão demitidos

O presidente mundial da instituição, Emilio Botín, disse ainda que segue acreditando no Brasil, onde o banco já investiu US$ 27 bilhões

arrow_forwardMais sobre
Brasília – DF,12/09/2013. Presidenta Dilma Rousseff recebe Emilio Botin, Presidente Mundial do Grupo Santander. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR.

SÃO PAULO – Em meio à polêmica gerada pelo informe enviado aos clientes Select pelo Santander, constatando que a reeleição da presidente Dilma Rousseff poderia deteriorar a economia, o presidente mundial do Santander, Emilio Botín, disse ontem que “o informe não é do banco, mas de um analista” e que foram tomadas medidas internas após o acontecimento.

Botín disse que o presidente da instituição no Brasil, Jesús Zabalza, já prestou esclarecimentos às autoridades e a presidente Dilma Rousseff. O banco Santander ainda informou que todos os responsáveis pela elaboração e aprovação do informe serão demitidos. 

E destacou que o Santander “continua investindo e incentivando todo mundo para que invista no Brasil”, após ressaltar que o banco já investiu US$ 27 bilhões no País, classificando-o como um objetivo prioritário para sua empresa, que obtém no Brasil 20% de seu lucro total. 

PUBLICIDADE

A nota do Santander que causou polêmica, revelada na última sexta-feira, mostrava que, de acordo com a análise do banco, Dilma provocaria alta dos juros, do dólar e queda das ações na BM&FBovespa.

Confira a reprodução da carta enviada pelo Santander:
“A economia brasileira continua apresentando baixo crescimento, inflação alta e déficit em conta-corrente. A quebra de confiança e o pessimismo crescente em relação ao Brasil em derrubar ainda mais a popularidade da presidente, que vem caindo nas últimas pesquisas, e que tem contribuído para a subida do Ibovespa.

Díficil saber quando vai durar até quando vai durar esse cenário e qual é o desdobramento final de uma queda ainda maior de Dilma nas pesquisas. Se a presidente se estabilizar ou voltar a subir nas pesquisas, um cenário de reversão pode surgir. O câmbio voltaria a se desvalorizar, juros longos retomariam alta e o índice da Bovespa cairia, revertendo parte das altas recentes. Este último cenário estaria mais de acordo com a deterioração de nossos fundamentos econômicos. 

Diante desse cenário, converse com o seu Gerente de Relacionamento Select para alocar os seus investimentos da maneira mais adequada ao seu perfil de investimento.”

Depois da notícia, o Santander pediu desculpas aos clientes, com a seguinte nota:

“O Santander esclarece que adota critérios exclusivamente técnicos em todas as análises econômicas, que ficam restritas à discussão de variáveis que possam afetar os investimentos dos correntistas, sem qualquer viés político ou partidário. O texto veiculado na coluna ‘Você e Seu Dinheiro’, no extrato mensal enviado aos clientes do segmento Select, pode permitir interpretações que não são aderentes a essa diretriz. A instituição pede desculpas aos seus clientes e acrescenta que estão sendo tomadas as providências para assegurar que nenhum comunicado dê margem a interpretações diversas dessa orientação.”