Novo desdobramento

Santander “copiou” informe polêmico sobre Dilma de outra instituição, apontam jornais

De acordo com notícias dos jornais Valor Econômico e Folha de S. Paulo, o texto enviado a clientes relacionando uma deterioração econômica à reeleição de Dilma tem frases inteiras copiadas de um relatório de estratégia do banco Fator

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – O polêmico informe que levou a um mal estar entre o Santander e o governo brasileiro ganhou um novo desdobramento. De acordo com notícias dos jornais Valor Econômico e Folha de S. Paulo, o texto enviado a clientes de alta renda do Santander relacionando uma deterioração econômica à reeleição de Dilma tem frases inteiras copiadas de um relatório de estratégia do banco Fator, que já circulava no mercado há mais de um mês. 

De um texto de apenas seis frases, cinco foram copiadas parcialmente ou na íntegra do relatório do estrategista do Fator, Paulo Gala. 

O texto do Santander diz: “a quebra de confiança e o pessimismo crescente em relação ao Brasil em derrubar ainda mais a popularidade da presidente, que vem caindo nas últimas pesquisas […] Se a presidente se estabilizar ou voltar a subir nas pesquisas, um cenário de reversão pode surgir “. 

PUBLICIDADE

Enquanto isso, o texto do Fator destaca: “a quebra de confiança e pessimismo crescente em relação ao Brasil pode derrubar ainda mais a popularidade da presidente nas pesquisas… Se Dilma se estabilizar ou voltar a subir nas pesquisas um cenário de reversão pode surgir”.

Porém, ao contrário da análise do Santander, o texto do Fator não chamou a atenção. Procurado pela Folha, Paulo Gala se recusou a comentar o assunto. 

O teor dos comentários do banco provocaram pronta reação do Palácio do Planalto e do PT, partido da presidente, o que levou o Santander Brasil a publicar uma nota com pedido de desculpas. De acordo com a Folha, quatro funcionários foram demitidos após o episódio.