AO VIVO Primo Rico apresenta 7 passos para montar sua carteira de investimentos do zero

Primo Rico apresenta 7 passos para montar sua carteira de investimentos do zero

Saindo de cena

Rodrigo Maia está fora da articulação política do governo, diz líder do DEM na Câmara

Elmar Nascimento afirmou que a paciência dos deputados "acabou" e que não existe mais interlocução: "o ambiente na Câmara é muito ruim"  

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Em entrevista publicada pela Bloomberg, o líder do DEM na Câmara dos Deputados, Elmar Nascimento (BA), confirmou que o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), não vai ser articulador político de governo. 

“Rodrigo Maia já comunicou para a gente que ele não vai ser articulador político de governo”, disse o deputado, ressaltando que o deputado “está fora de ser esse interlocutor” e “está no quadrado dele como presidente da Câmara”.

Nascimento afirmou que a paciência dos deputados “acabou” e que não existe mais interlocução. “O ambiente na Câmara é muito ruim”, completou. 

Já o líder do PP na Câmara, Arthur Lira, que comanda a terceira maior bancada, disse em entrevista à Bloomberg  que os partidos pediram a Maia que deixe de atuar na busca de votos para o governo. “Pedimos que Rodrigo se recolha à sua função institucional e que saia da articulação que ele tomou para si, por responsabilidade com o país”. 

“Este não é o papel dele, quem tem obrigação de viabilizar a nova Previdência e correr atrás de votos é o governo”, completou. 

Esta sexta-feira foi marcada pelo noticiário movimentado sobre a relação entre o governo e Rodrigo Maia. Segundo o Estadão, Maia ligou para o ministro da Economia ameaçando deixar a articulação política da Reforma da Previdência após insatisfação com o governo. Mesmo assim, ele fez um tuíte em que afirmou: “Nunca vou deixar de defender a reforma da Previdência”. 

Contudo, minutos após o tuíte, Maia disse em entrevista à Folha que a responsabilidade pelos votos da Previdência é de Bolsonaro, em mais uma sinalização de falta de união pela proposta. “O papel de articulação do executivo com o parlamento nunca foi e nunca será do presidente da Câmara”, disse ele para a colunista Mônica Bergamo.

Invista melhor seu dinheiro: abra uma conta GRATUITA na XP.