Protestos em Brasília

Rodrigo Maia diz que pediu Força Nacional e não Forças Armadas: “responsabilidade do governo”

Ao anunciar a decisão de uso das Forças Armadas durante coletiva, o ministro Raul Jungmann disse que Temer atendeu a um pedido de Maia

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) explicou que não saiu dele o pedido para uso das Forças Armadas em Brasília nesta quarta-feira (24). Além disso, o deputado afirmou que a decisão, válida até 31 de maio, “é um excesso”.

Ao anunciar a decisão de uso das Forças Armadas durante coletiva, o ministro da defesa Raul Jungmann disse que Temer atendeu a um pedido de Rodrigo Maia, mas, segundo o presidente da Câmara, não foi pedida a presença das Forças Armadas, mas, sim, da Força Nacional de Segurança, vinculada ao Ministério da Justiça.

O uso das Forças Armadas para a chamada garantia da lei e da ordem (GLO) foi autorizado pelo presidente Temer após milhares de manifestantes ocuparem a Esplanada dos Ministérios para pedir a saída dele do governo. O protesto começou pacífico, mas em pouco tempo surgiram diversos tumultos, confrontos entre manifestantes e policiais.

PUBLICIDADE

Alguns mascarados também atearam fogo nas imediações de alguns ministérios e até dentro dos prédio. “O que tiver base legal, o presidente pode tomar decisão com base em sua equipe de segurança”, disse Rodrigo Maia.