Quadrilhão

Rodrigo Janot denuncia grupo de senadores do PMDB por organização criminosa

Para a PGR, há indícios de que o grupo mantinha controle sobre a Diretoria Internacional da Petrobras para angariar propinas de fornecedores da estatal

SÃO PAULO – O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, apresentou ao STF (Supremo Tribunal Federal) nesta sexta-feira (8) uma denúncia contra os senadores do PMDB: Edison Lobão, Jader Barbalho, Renan Calheiros, Romero Jucá e Valdir Raupp. Os ex-semadores José Sarney e Sérgio Machado também foram denunciados.

O caso faz parte do chamado “Quadrilhão, em que já foram denunciados políticos do PP e do PT. Para a PGR, há indícios de que o grupo mantinha controle sobre a Diretoria Internacional da Petrobras para angariar propinas de fornecedores da estatal.

Eles são acusados de receberem propina de R$ 864 milhões e gerarem prejuízo de R$ 5,5 bilhões aos cofres da Petrobras e de R$ 113 milhões aos da Transpetro. Esta é a 34ª denúncia oferecida pela PGR no âmbito da Operação Lava Jato no STF.

PUBLICIDADE

Segundo a PGR, a organização criminosa denunciada foi inicialmente constituída e estruturada em 2002, por ocasião da eleição de Lula à Presidência da República. Iniciado o seu governo, em 2003, Lula buscou compor uma base aliada mais robusta, negociando o apoio do PMDB e do PP.

“Em comum, os integrantes do PT, do PMDB e do PP queriam arrecadar recursos ilícitos para financiar seus projetos próprios. Assim, decidiram se juntar e dividir os cargos públicos mais relevantes, de forma que todos pudessem de alguma maneira ter asseguradas fontes de vantagens indevidas”, diz a procuradoria.