Ex-assessor de Temer

Ricardo Lewandowski nega habeas corpus e “homem da mala” seguirá preso

Ministro do STF alegou que não cabe tal ação jurídica em face de decisões de ministros da Corte

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Em decisão proferida nesta quarta-feira (28), o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), Ricardo Lewandowski, negou novo habeas corpus feito pelo ex-assessor especial de Michel Temer e ex-deputado federal, Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR), que está preso desde 3 de junho e foi denunciado por Rodrigo Janot por corrupção passiva junto com Michel Temer.

A defesa de Loures entrou com o pedido a fim de suspender a decisão de Edson Fachin no começo do mês. Contudo, como em 6 de junho, Lewandowski negou o habeas corpus, alegando que não cabe tal ação jurídica em face de decisões de ministros da Corte.

Em seu novo pedido, os advogados do ex-assessor especial de Michel Temer argumentaram que a prisão foi um ato ilegal. De acordo com a defesa, não caberia à Fachin determinar a prisão, já que os fatos relatados pelos executivos não têm relação direta com o esquema investigado na Petrobras.

PUBLICIDADE

Loures ficou conhecido como o “homem da mala” depois de ser flagrado carregando uma mala com R$ 500 mil que seriam dinheiro de propina para resolver, à pedido de Temer, uma disputa relativa ao preço do gás fornecido pela Petrobras à termelétrica do grupo JBS.