Resposta do mercado ao Fed deve depender do tamanho do pacote de estímulos

Para analistas, é certo que afrouxamento quantitativo venha com próximo reunião; eleições nos EUA e aqui também têm impacto

SÃO PAULO – Uma semana altamente volátil, mas positiva: o Ibovespa fechou a sessão desta sexta-feira com alta de 0,50%, acumulando assim nos últimos sete dias valorização de 1,65%, superando, novamente, os 70 mil pontos. Com a agenda intensa dos próximos dias, os analistas, no entanto, não mudam de tom, avaliando que o mercado pode mostrar viés positivo, mas que a instabilidade e as oscilações frequentes continuarão a ser marcantes.

Por aqui, é a definição do próximo Presidente da República que ocupa o lugar de maior destaque na agenda. O pleito, que ocorrerá no domingo, dia 31 de outubro, deve decidir a corrida por Dilma Rousseff, candidata do PT, ou por José Serra, do PSDB. Vale lembrar que Dilma se encontra à frente nas pesquisas de intenção de votos, com uma vantagem de cerca de 12 pontos percentuais perante seu oponente. 

Para Mitsuko Kaduoka, analista do Indusval, o resultado pode trazer oscilações para alguns papéis específicos, mas como não há expectativa de grandes novidades políticas, o evento tem impacto, mas não tão significativo. George Sanders, analista de renda variável da Infinity, diz que, além da definição, é possível que já na segunda ou terça-feira o vencedor comece a ventilar quadros para a composição do seu ministério. 

PUBLICIDADE

Eleições nos Estados Unidos
“Para complicar, na terça-feira é feriado nacional”, lembra o analista da Infinity, por causa do Dia de Finados, enquanto nos Estados Unidos ocorrem as eleições legislativas de meio de mandato. É possível que o Partido Republicano conquiste maioria no Senado e recupere parte das vagas na Câmara, embora quem comandará esta última ainda não esteja tão claro.

Como tudo indica que o Partido Democrata, de Barack Obama, presidente norte-americano, sairá derrotado, o Congresso dos EUA pode ser acometido por uma paralisia ainda maior, avalia Sanders, o que tornará mais difícil para o Executivo aprovar quaisquer medidas de estímulos fiscais. 

Nos Estados Unidos, o movimento continua com a reunião do Fed na quarta-feira. Após a ata da última reunião, o mercado dá como certo que a instituição irá implementar uma segunda rodada de afrouxamento quantitativo, o que, para Mitsuko, pode trazer certo alento ao mercado acionário. 

Segunda rodada de afrouxamento
Sanders adverte que o impacto no mercado dependerá mais da maneira e da quantidade do pacote. Isso porque no início trabalhava-se com a hipótese de que o montante seria muito alto, criando a expectativa de uma inundação de dólares. Como os últimos dados trouxeram relativa melhora – o PIB (Produto Interno Bruto) norte-americano cresceu 2% no terceiro trimestre, de acordo com dado preliminar – passou a ser veiculado que a implementação será gradual, com quantidades menores para que a autoridade monetária tenha espaço para avaliar o efeito que as medidas têm nos indicadores e até que ponto o mercado precisa desse incentivo.

Se feita dessa maneira, é possível que as bolsas não sofram grande impacto do anúncio, declara o analista da Infinity. Se tantos eventos já seriam suficientes para formar uma agenda intensa, vários serão os indicadores econômicos relevantes divulgados na primeira semana de novembro. Dados de produção industrial na China, nos Estados Unidos, no Brasil e na Europa disputarão atenção com os números sobre o mercado de trabalho norte-americano.

Mercado de trabalho nos EUA novamente em pauta
Mitsuko, do Indusval, acredita que a taxa de desemprego e o número de vagas criadas, que têm decepcionado investidores, podem trazer pessimismo novamente, especialmente se os outros números econômicos ficarem aquém das expectativas dos analistas. Sanders, por sua vez, avalia que o Relatório de Emprego, publicado na sexta-feira, deve ter influência mais forte no intraday, já que o mercado trabalha com taxa de desemprego a 9,5% “a perder de vista”. 

PUBLICIDADE

Ainda que o noticiário seja muito pesado, os dois analistas não veem com maus olhos o Ibovespa nos próximos dias. Sanders volta a destacar a volatilidade, mas acredita que o mercado acionário tende a ser positivo, ainda que aconselhe o investidor a ser seletivo, lembrando que alguns papéis já subiram muito.

Com o fluxo de novas descobertas de petróleo anunciadas pela Petrobras (PETR3, PETR4) nos últimos dias, Mitsuko acredita que o noticiário pode ser positivo para a estatal e assim influenciar o desempenho do índice com continuidade da recuperação observada nessa semana, conclui.