Renan Calheiros se afasta da presidência do Senado por 45 dias

Em troca, senador deve receber apoio da base governista para ser absolvido nos três processos que tramitam contra ele

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Após ficar boa parte desta quinta-feira (11) reunido com seus assessores e aliados, o senador Renan Calheiros anunciou que vai se licenciar da presidência do Senado por 45 dias.

Segundo informações veiculadas na imprensa, Renan deve receber em troca o apoio da base do governo para ser absolvido nos três processos que tramitam contra ele.

A licença do cargo de presidente, prevista pelo regimento interno do Senado, é permitida pelo prazo máximo de 120 dias. Renan será substituído pelo vice-presidente da Casa, Tião Viana, enquanto durar seu afastamento.

PUBLICIDADE

Com a licença, o senador se afasta somente da presidência do Senado, mas mantém o seu mandato.

Aliados divergem opiniões

Para o grupo de aliados do parlamentar que defendiam sua permanência no comando da Casa, a proposta de afastamento deveria deve ser analisada com mais cautela, pois para eles a única forma de Renan não ficar isolado seria se mantendo na presidência do Senado.

Já para o grupo que defendeu o afastamento, a insistência do senador em ficar no cargo poderia se virar contra ele, que fatalmente enfrentaria um julgamento mais duro no plenário caso o Conselho de Ética recomende sua cassação.