Operação Lava Jato

Renan Calheiros, Jader Barbalho e mais 2 são citados por operador do PMDB em depoimento a Sergio Moro

Preso em fevereiro pela Operação Lava Jato, Jorge Luz disse que houve um acordo para que políticos do partido apoiassem diretores da Petrobras no cargo em troca de vantagem indevida

SÃO PAULO – Apontado como um dos operadores de propinas do PMDB, o lobista Jorge Luz prestou depoimento ao juiz federal Sérgio Moro, na última quarta-feira (19), para explicar como se dava o repasse de valores ilícitos ao partido. Preso em fevereiro pela Operação Lava Jato, o lobista disse que houve um acordo para que políticos do partido apoiassem diretores da Petrobras no cargo em troca de vantagem indevida.

Em seu depoimento, o operador fez menção à fala de Fernando Baiano, que atribuiu ao senador Jader Barbalho (PMDB-PA) a seguinte frase: “Vocês cumpriram o papel de vocês, agora o problema é nosso”. O lobista diz que foi responsável pela intermediação de negociações que chegaram a R$ 11,5 milhões.

Em resposta a seus próprios advogados, ele disse que sabia quem eram os beneficiários das vantagens na estatal. Além do senador do Pará, ele citou os nomes de Renan Calheiros (PMDB-AL), Anibal Gomes (PMDB-CE) e Silas Rondeau.

PUBLICIDADE

A audiência diz respeito à 38ª fase da Operação Lava Jato, batizada de Blackout, e que investiga o pagamento de propinas em contratos de dois navios-sondas da Petrobras. Segundo ele, Fernando Baiano representava os interesses dos diretores e Anibal Gomes, os dos políticos.

Em resposta às declarações do lobista, o senador Jader Barbalho disse em nota que conhece Luz, “mas jamais fez qualquer tipo de negócio com ele”. “O senador diz que as declarações do criminoso devem ser averiguadas pela Justiça”.

Tom similar foi adotado por Renan Calheiros. “O senador Renan afirma que conheceu Jorge Luz há mais de 20 anos e desde então nunca mais o encontrou ou falou com ele. Diz ainda que não conhece nenhum dos seus filhos. Há 20 dias, o senador prestou depoimento ao juiz Sergio Moro como testemunha de Luz e reafirmou que a citação a seu nome é totalmente infundada”, informou a nota.

O deputado Aníbal Gomes disse que, embora conheça Jorge Luz, não mantinha relações com ele. “Li a informação na imprensa, mas desconheço tudo isso que foi dito. Conheci Jorge Luz, mas nunca tive intimidade com ele, muito menos negócios”, disse.