Renan Calheiros é absolvido de processo e mantém seu mandato no Senado

Votação contou com 40 votos pela absolvição contra 35 votos pela cassação, além de 6 abstenções

SÃO PAULO – O presidente do Senado, Renan Calheiros, foi absolvido do processo de cassação pelo plenário da Casa nesta quarta-feira (12), com 40 votos pela absolvição contra 35 votos a favor da cassação, além de 6 abstenções.

Para que a cassação fosse aprovada, era necessária a maioria simples dos 81 senadores, ou seja, 41 votos. Com a absolvição, Renan Calheiros fica livre do primeiro dos quatro processos que enfrenta no Senado.

O senador se livrou da representação do P-SOL que o acusava de ter contas pessoais, entre elas a pensão da filha com a jornalista Mônica Veloso, pagas por um funcionário da construtora Mendes Júnior.

Conselho de Ética recomendou a cassação

PUBLICIDADE

Na última semana, o Conselho de Ética do Senado aprovou o relatório dos senadores Marisa Serrano e Renato Casagrande, que recomendava a cassação do mandato do presidente da Casa.

Serrano e Casagrande apontaram oito razões para Renan perder o mandato, como o fato do senador ter usado lobista para intermediar o pagamento de pensão alimentícia e, também, não conseguir comprovar que tinha recursos suficientes para pagar o benefício.