AO VIVO VP da Raia Drogasil conversa ao vivo com gestor; veja stock picking acontecendo na prática

VP da Raia Drogasil conversa ao vivo com gestor; veja stock picking acontecendo na prática

Tensão no Senado

Renan adota postura mais dura contra oposição e bate boca com Lindbergh Farias

Logo após as derrotas da oposição, o presidente encerrou a discussão da PEC e passou para o próximo item da pauta

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Apontado por grande parte dos senadores como líder equilibrado, mais aberto ao diálogo para o alcance de consensos, o presidente Renan Calheiros (PMDB-AL) derrotou a oposição em todas as tentativas de atrapalhar os planos de marcar a votação da PEC 55 para a próxima terça-feira, como conta matéria de O Globo.

Em sessão marcada nesta quinta-feira com o intuito de contar os prazos para a tramitação da proposta que estabelece um limite para o crescimento dos gastos públicos, o peemedebista discutiu com o líder da minoria, senador Lindbergh Farias (PT-RJ), que o acusou de estar sendo intransigente para cumprir algum acordo supostamente feito para a decisão do STF na véspera.

“Vossa Excelência tem que entregar a mercadoria agora”, afirmou o senador petista.

PUBLICIDADE

Renan, por sua vez, respondeu: “a mercadoria o senhor já entregou quando fez aliança tácita com [Ronaldo] Caiado (DEM-GO)”. De imediato, o líder do Democratas reagiu negando acordo e pedindo para que o presidente da casa se limitasse a discutir com quem o havia provocado.

Na última quarta-feira, o plenário do Supremo Tribunal Federal derrubou decisão liminar do ministro Marco Aurélio Mello que previa o afastamento de Renan Calheiros da presidência do Senado. Em lugar disso, os magistrados optaram por uma saída alternativa, que preservava o cargo do parlamentar, mas o afastava da linha sucessória da Presidência da República.

Durante o breve período para discussão da matéria, Renan negou pedido da líder do PCdoB, senadora Vanessa Grazziotin (AM), e colocou para votação recurso que acabou rejeitado pelo Plenário, de autoria da senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR). Logo após as derrotas da oposição, o presidente encerrou a discussão da PEC e passou para o próximo item da pauta.