Política

Relator cita Goebbels e compara críticas à reforma da Previdência ao nazismo

Na avaliação de Arthur Maia, o governo Temer está perdendo a "guerra da comunicação" em torno do projeto de reforma da Previdência.

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – A reforma da Previdência continua a ser um dos principais temas discutidos no país e, desta vez, o relator da proposta na Câmara, deputado Arthur Maia (PPS-BA), foi quem chamou atenção com suas declarações. Uma das maiores reclamações dele foi em relação às reclamações que estão sendo feitas nas redes sociais.

Um dia após a onda de manifestações que atingiu o Brasil, Maia comparou nesta quinta-feira (16) as críticas que estão sendo feitas ao projeto do governo Michel Temer ao regime nazista. Para ele, as redes sociais estão difundindo “inverdades”. Apesar dos protestos, o governo mantém o discurso de que a proposta é fundamental para garantir que a Previdência Social não quebre no futuro.

Em sua declaração, Maia citou Joseph Goebbels, que foi o ministro da propaganda na Alemanha responsável pela comunicação do regime de Adolf Hitler, e comparou as críticas à reforma ao nazismo.

Aprenda a investir na bolsa

“As inverdades repetidas de maneira maciça, isso é uma prática do nazismo. A mentira repetida, repetida e repetida se transforma em verdade. E é o que está acontecendo nas redes sociais”, afirmou o deputado. Na avaliação dele, o governo Temer está perdendo a “guerra da comunicação” em torno do projeto de reforma da Previdência.

“É verdade que o governo tem perdido a guerra da comunicação. A guerra da comunicação, nós temos perdido, reconheço. Mas isso não quer dizer que o governo não esteja com a razão”, completou Maia.