Reforma ministerial é tema de discussões políticas durante as férias de Lula

Até este momento, uma das maiores apostas é a entrada de Delfim Neto na Agricultura, mas nenhum nome foi confirmado

SÃO PAULO – Durante a semana de férias do presidente Luiz Inácio Lula da Silva no litoral paulista, os debates políticos se voltam para a escolha do novo ministério para o segundo mandato e para a decisão sobre a presidência da Câmara.

No entanto, nenhum nome foi confirmado para a composição do ministério. O presidente preferiu deixar os anúncios para depois do dia 15. Alguns analistas acreditam que o adiamento foi feito para deixar alguns “cargos disponíveis” caso haja necessidade de reforçar a coalizão com alguns partidos.

Possíveis nomes

Entre as especulações sobre a nova formação, existem rumores sobre a saída do atual ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Luiz Fernando Furlan. Ele entrou em férias antes do natal e ainda não retornou ao trabalho na última segunda-feira, como previsto.

PUBLICIDADE

Além dele, também se discute a entrada de Delfim Neto no ministério da Agricultura. Neto teria se aproximado do presidente e é considerado um dos seus principais conselheiros econômicos.