Reforma da saúde passa por segunda votação no Senado norte-americano

Ainda resta uma etapa para a votação final, que deve ocorrer antes do Natal; reforma deve custar US$ 1 trilhão em 10 anos

SÃO PAULO – O projeto de reforma do sistema de saúde do presidente Obama passou por mais uma etapa, sendo aprovado na segunda votação no Senado na manhã desta terça-feira (22), além de conseguir o apoio da Associação de Médicos dos Estados Unidos. Os senadores democratas permancem unidos para aprovar a legislação antes do Natal.

A expectativa é que até quarta-feira de tarde se encerrem os debates sobre a nova lei, passando para a votação final que precisa de maioria simples para ser aprovada. O Senado está votando desde segunda-feira porque os republicanos insistem em usar o tempo permitido para atrasar a votação, inclusive com sessões de madrugada.

Apelo
O líder dos democratas no Senado, Harry Reid, apelou aos senadores que deixem rancores pessoais de lado e usem o espírito natalino. O plano de 10 anos que deve chegar a US$ 1 trilhão levará, se aprovado, cobertura a 30 milhões de norte-americanos que hoje não possuem seguro de saúde.

PUBLICIDADE

Haverá subsídios para ajudar pessoas de baixa renda, e as empresas serão incentivadas a cobrir seus empregados através de benefícios fiscais e penalidades. O presidente Obama afirmou que a nova legislação fará “uma tremenda diferença para as famílias, para os mais idosos, negócios e para o país como um todo’.