governador de sp

Reforma da Previdência não vai tirar direito de ninguém, diz Alckmin

Durante discurso no encerramento do Congresso Estadual de Municípios, em Campos do Jordão, que foi transmitido pela internet, o tucano afirmou que a reforma da Previdência precisa ser mais valorizada e defendida

No dia em que trabalhadores em todo o País fazem uma greve geral contra as reformas do presidente Michel Temer (PMDB), especialmente a da Previdência, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), saiu em defesa da proposta do governo federal de reformar o sistema previdenciário.

Durante discurso no encerramento do Congresso Estadual de Municípios, em Campos do Jordão, que foi transmitido pela internet, o tucano afirmou que a reforma da Previdência precisa ser mais valorizada e defendida. “Nós estamos fazendo uma reforma que precisa ser mais valorizada porque é uma mudança cultural”, disse. “A reforma da Previdência não é para tirar direito de ninguém, mas é para nós caminharmos para o regime geral de Previdência onde o público nos seus três níveis terão as mesmas regras.”

O tucano reforçou que “as reformas são essenciais, se não o Brasil não avança”. A uma plateia de prefeitos, secretários, deputados estaduais e federais, ele afirmou que é “nosso dever” trabalhar pela aprovação das propostas do governo federal para garantir geração de emprego e renda no futuro.

PUBLICIDADE

Prefeituras

No discurso, o governador destacou obras de seu governo, especialmente o programa de concessões e o leilão do lote “Rodovias dos Calçados”, realizado nesta semana. O tucano anunciou ainda aos prefeitos um programa de crédito para as prefeituras comprarem veículos, máquinas e equipamentos no valor de até R$ 500 mil.

Pelo programa anunciado por Alckmin, as prefeituras poderão aderir ao financiamento com seis meses de carência e 66 meses para pagar. A taxa cobrada dos municípios será apenas a variação do Índice de Preços ao Consumidor – Amplo (IPCA), disse. “Os juros todinhos o Estado vai equalizar, o Estado que vai pagar. Mais uma medida para ajudar as prefeituras a trocarem caminhões, trator, ambulância…”, afirmou o tucano.

Alckmin destacou que seu governo está enfrentando dificuldades pela crise econômica brasileira, que fez reduzir a arrecadação do Estado. “Governar com dinheiro é moleza, é fácil. Governar sem dinheiro é tarefa redobrada.”