Recursos do TARP podem ser usados para financiar reforma financeira

TARP pode ser encerrado mais cedo, e democratas consideram alternativas após revés que ameaça aprovação da reforma

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Após aprovação da reforma financeira norte-americana, os democratas estão pensando em voltar atrás na controversa taxação de cerca de US$ 20 bilhões aos bancos, uma vez que mudanças nos últimos dias voltam a ameaçar a reforma.

A morte do senador democrata Robert Byrd, na segunda-feira (28), aliada às declarações do repubilcano Scott Brown de que voltaria atrás em seu voto caso a taxação não seja retirada, levaram os democratas a considerar inclusive o encerramento do TARP (Troubled Asset Relief Program). Os recursos do programa passariam a ser usados para ajudar a financiar a reforma.

O democrata Christopher Dodd confirmou que a mudança está sendo considerada. Os legisladores do partido estão cogitando reabrir a conferência no Senado e na Câmara para reconciliar as propostas aprovadas por cada casa, e ajustar a linguagem de modo a satisfazer Brown.

PUBLICIDADE

Outras alternativas
Segundo a CNBC, uma alternativa ao fim do TARP que está sendo discutida seria relacionar a taxação aos recebedores dos fundos do TARP – mas, como a maior parte deles já pagou de volta as injeções de capital, não está claro se haveria fundos suficientes.

Outra opção seria substituir a taxa com um ajuste para cima segundo as avaliações dos bancos pelo FDIC (Federal Deposit Insurance Corporation) – o que poderia levantar fundos suficientes, mas mudaria a fonte dos pagamentos da reforma.