AO VIVO Por Dentro dos Resultados: CFO da Iguatemi fala sobre os números da empresa e o futuro dos shoppings; assista

Por Dentro dos Resultados: CFO da Iguatemi fala sobre os números da empresa e o futuro dos shoppings; assista

Radar: Hypermarcas dispara após balanço; TIM cai após presidente renunciar

Lupatech aprova aumento de capital e JBS esclarece sobre acordo para alugar ativos da Frangosul

SÃO PAULO – O Ibovespa operava por volta das 13h20 (horário de Brasília) registrando leve alta de 0,25% no pregão desta segunda-feira (7). Entre as principais referências para o dia estão as eleições europeias, com o socialista François Hollande vencendo e prometendo afrouxar as medidas de austeridade. 

Enquanto isso, na Grécia, os dois principais partidos de coalização tiveram seu peso reduzido nas eleições deste domingo. Com mais de 99% dos votos apurados, o peso destes recuou para mais da metade das cadeiras que conquistaram nas eleições de 2009, passando para 32%, 18,8% referente ao Nova Democracia e 13,2% ao Pasok.

No cenário interno, destaque para o relatório Focus, que indicou a expectativa de que a taxa básica de juro será reduzida para 8,50% já em maio. 

PUBLICIDADE

Ação da TIM cai após Luca Luciani renunciar
As ações da TIM Participações (TIMP3, R$ 10,42, -0,76%) reduzem as perdas registradas no início do pregão, mas permanecem no campo negativo após a companhia confirmar, no sábado, os rumores envolvendo a saída do presidente Luca Luciani. Em nota enviada na noite de sexta-feira (4), a empresa informou que Luciani apresentou sua renúncia a todos os cargos exercidos por ele nas empresas do Grupo Telecom Italia.

Hypermarcas dispara após balanço trimestral
Enquanto isso, guiadas pela divulgação do resultado trimestral, as ações da Hypermarcas (HYPE3, R$ 12,54, +4,59%) estão entre as maiores altas do Ibovespa no dia.  “A empresa sinalizou que está cumprindo com o que prometeu no ano passado. Essa era uma dúvida do mercado”, afirma Carlos Muller, analista da Geral Investimentos.

Os resultados corporativos da Hypermarcas (HYPE3), revelados na noite de sexta-feira, indicaram que seu lucro líquido avançou 24,01% na comparação anual, aos R$ 40,8 milhões. Já a receita líquida avançou 13,8%, para R$ 897,1 milhões. Por sua vez, o Ebitda ajustado (geração operacional de caixa) se retraiu em 11,21%.

Já nesta segunda, a Hypermarcas reiterou em teleconferência esperar que as despesas com marketing representem entre 18% e 19% da receita líquida de 2012, de acordo com o diretor-presidente da companhia, Cláudio Bergamo.

A companhia informou ainda que a fábrica em Senador Canedo, no interior de Goiás, iniciará as primeiras produções em julho de 2012, de acordo com Bergamo. A expectativa, segundo o executivo, é de que a unidade esteja em pleno funcionamento no segundo trimestre de 2013.

Tractebel registra lucro de R$ 329,5 milhões 
Já a Tractebel (TBLE3, R$ 34,45, +1,32%) registrou lucro de R$ 329,5 milhões no primeiro trimestre de 2012, crescimento de 7,4% frente ao que havia sido registrado no mesmo período em 2011. A receita líquida de vendas, por sua vez, teve alta de 12,8% no período, totalizando R$ 1,153 bilhão.

Lucro da Alpargatas recua 10,4%
Por outro lado, a Alpargatas (ALPA4, R$ 14,78, -4,34%) recua forte após a companhia reportar que registrou lucro líquido de R$ 78,2 milhões no primeiro trimestre de 2012, uma queda de 10,4% ao que havia sido registrado no mesmo período do ano de 2011, de R$ 87,3 milhões.

Lucro da Anhanguera Educacional avança 33,5%
A Anhanguera Educacional (AEDU3, R$ 36,61, +3,54%), por sua vez, divulgou que registrou de janeiro a março, o lucro líquido da companhia somou R$ 62 milhões, com avanço de 33,5% em relação a igual intervalo de 2011. 

 Em relatório que acompanha o balanço, a companhia afirma ter iniciado o ano focada na continuidade da melhoria dos fundamentos de seu modelo de negócios e destacou o bem sucedido processo de vestibular, superando a marca de 444 mil alunos matriculados, além da geração de caixa após investimentos, que teve avanço de 229,4%.

Brazil Pharma registra lucra R$ 10,1 milhões 
Também revelou os seus resultados a Brazil Pharma (BPHA3, R$ 11,50, 0,00%), que registrou no primeiro trimestre do ano lucro líquido recorrente de R$ 10,1 milhões, alta de 94,2% ante o mesmo período de 2011, quando foram apurados R$ 5,2 milhões. Se considerados os fatos não recorrentes, a empresa teve prejuízo líquido de R$ 6,046 milhões, valor aproximadamente três vezes superior ao resultado negativo de R$ 2,123 milhões registrado no mesmo período de 2011. 

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) recorrente pro-forma da Brazil Pharma avançou 45,2%, somando R$ 36,9 milhões no primeiro trimestre, ante R$ 25,4 milhões no mesmo período do ano passado.

JBS esclarece sobre acordo com Frangosul
Enquanto isso, após anunciar acordo para alugar ativos da Frangosul, durante teleconferência nesta segunda-feira (7), o presidente da JBS (JBSS3, R$ 7,21, -1,23%), Wesley Batista, esclareceu que a companhia está feliz por ter chegado a esta conclusão, que é um bom negócio para a JBS, que vinha enfrentando dificuldades, inclusive com paralisação de atividades.

Durante teleconferência para esclarecer sobre o arrendamento dos ativos da Frangosul, o presidente da JBS, Wesley Batista, informou que as plantas estão prontas para operar. Segundo o executivo, a partir de quinta-feira (10) as unidades – nas cidades de Caarapó (MS), Montenegro (RS) e Passo Fundo -, começam a operar com 850 mil frangos. As unidades têm capacidade de 1,1 milhão de aves. 

Lupatech aprova aumento de capital
Em assembleia geral extraordinária realizada na sexta-feira (4), a Lupatech (LUPA3, R$ 4,25, +0,95%) aprovou o aumento de capital social da companhia, de no mínimo R$ 350 milhões e no máximo R$ 700 milhões. O valor é mediante a emissão de no mínimo 87.500 milhões e no máximo 175 milhões de ações ordinárias, ao preço de R$ 4 por ação

PUBLICIDADE

Aneel nega recurso da Coelba contra multa
Por fim, a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) negou o recurso interposto pela Coelba (CEEB6, R$ 47,00, 0,00%), contra multa no valor de R$ 10,79 milhões. A medida foi tomada durante Reunião Pública da Diretoria da última quarta-feira (02/05). A decisão encerra a possibilidade de recurso da empresa na esfera administrativa.