Corrida eleitoral

Quem pode fazer a diferença nesta eleição, mesmo não sendo candidato, segundo o Datafolha

O ministro do STF Joaquim Barbosa, que pediu recentemente a sua aposentadoria, é o segundo do ranking de influência, enquanto Lula segue na liderança

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Além da pesquisa sobre a corrida eleitoral, que mostrou queda de todos os candidatos, com a atual presidente Dilma Rousseff (PT) registrando 34% das intenções de voto, Aécio Neves (PSDB) 19% e Eduardo Campos (PSB) 7%, o Datafolha também fez um levantamento sobre quem pode ter um papel decisivo nas eleições, mesmo sem ser candidato.

E a pesquisa aponta: o presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Joaquim Barbosa, que pediu recentemente a sua aposentadoria, seria a segunda personalidade mais influente desta eleição para chamar votos. Cerca de 26% dos eleitores afirmam que, “com certeza”, votariam num candidato indicado por ele, enquanto outros 26% disseram que talvez pudessem votar em alguém apoiado por ele.

Conforme aponta o Datafolha, não é arriscado dizer que tamanha influência de uma personalidade do poder judiciário na disputa se trata de algo inédito no Brasil. 

Aprenda a investir na bolsa

Enquanto isso, o ex-presidente Lula, principal cabo eleitoral da presidente Dilma em sua campanha à reeleição, continua liderando o ranking de influência, com 36% dos eleitores dizendo que, “com certeza”, votariam em alguém apoiado pelo ex-presidente, uma taxa ligeiramente maior do que o desempenho de Dilma em intenções de voto, de 34%. Já outros 24% disseram que talvez votassem em alguém indicado pelo ex-presidente.