Volta Lula?

“Quando estamos em crise, pedimos a volta até de Jesus”, diz ministro ao El País

Gilberto Carvalho descartou totalmente a possibilidade de Lula ser candidato nesta eleição; ele só voltaria em 2018, diz o ministro-chefe da secretaria da presidência

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Ao El País, o ministro-chefe da secretaria-geral da Presidência da República, tentou botar um fim ao movimento “Volta Lula” e disse que, “em momentos de crise política, pedimos até a volta até de Jesus Cristo”.

Quando deixava o ato do dia do trabalhador da Força Sindical, Carvalho disse que Lula descartou totalmente a possibilidade de ser candidato na eleição e que ele já não sabe mais o que fazer para convencer a todos de que não fará parte das eleições como candidato. 

Carvalho está há mais tempo que Dilma no governo e, no fim de 2014, completará 12 anos no poder. Ele disse ao El País que 2006 foi um dos anos mais difíceis para o PT, quando Lula teve que lidar com o mensalão e, de acordo com o ministro, foi nessa época alguns petistas pediram até a “volta de Jesus” para amainar a crise.

PUBLICIDADE

E, de acordo com Carvalho, Lula não quer voltar agora e só voltaria, provavelmente, em 2018, para completar um ciclo e depois renová-lo. 

Encontro Nacional do PT em pauta 
Vale ressaltar que a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Lula participam nesta sexta-feira e no próximo sábado do 14º Encontro Nacional do Partido dos Trabalhadores, que acontece no Centro de Convenções do Anhembi, em São Paulo. 

A presença da presidente está prevista para 19h (horário de Brasília), de acordo com a agenda do Palácio do Planalto. 

E os integrantes do partido tem grandes expectativas acerca deste encontro. De acordo com informações do jornal Folha de S. Paulo, em uma tentativa de abafar o “Volta Lula”, a presidente avalia convidar o ex-presidente para assumir a função de coordenador formal de sua campanha.

A expectativa é que Dilma e Lula conversem nesta sexta-feira, antes do encontro nacional. Antes, estava estabelecido que o ex-presidente não teria nenhuma participação formal mas, com uma participação mais efetiva, ficaria mais “claro” o empenho de Lula para a reeleição da presidente e também seria um “afago” aos defensores do volta Lula. 

Durante o encontro, Lula apresentará Dilma novamente como candidata à sucessão presidencial, à frente de milhares de militantes, reforçando que ela segue candidata.

Vale ressaltar que o movimento “Volta Lula” vem ganhando forças dentro da base aliada do governo, em meio à queda de Dilma Rousseff nas últimas pesquisas de intenção de voto. Na semana passada, ganharam forças os rumores de que o ex-presidente estaria pensando em voltar para a corrida eleitoral. O mercado fica de olho agora na pesquisa eleitoral que será divulgada no próximo sábado pela Istoé/Sensus e que, segundo informações obtidas pelo portal Brasil 247, deve mostrar um avanço forte nas intenções de voto do candidato de oposição Aécio Neves.