Pelo menos 1° turno...

PT vê Lula, mesmo condenado pelo TRF, disputando a eleição – mas ele terá um grande problema

Questão será convencer os aliados a encarar a empreitada de alto risco, afirma coluna Painel, da Folha

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Para o PT, Lula disputará ao menos a metade do primeiro turno da eleição de 2018 – isso mesmo se confirmada a sua condenação em segunda instância. 

De acordo com a coluna Painel, da Folha de S. Paulo, o partido se apegará à tese de que  nem um veredito desfavorável seria impeditivo para o registro da candidatura e, se o Ministério Público quiser tirá-lo do páreo, terá que fazer uma caçada pública. Lula ainda terá como foco permanecer na dianteira das pesquisas para dramatizar ainda mais o movimento.

O caminho do enfrentamente político passou a ser unânime dentro do partido, diz o jornal, após um parecer jurídico assinado pelo professor Luiz Fernando Casagrande Pereira, do Paraná. O parecer afirma que Lula poderá disputar as eleições presidenciais em 2018, mesmo que condenado em segunda instância – e ainda que o STJ (Superior Tribunal de Justiça) e o STF (Supremo Tribunal Federal) não concedam liminar para suspender a inelegibilidade que viria com essa sentença.

Aprenda a investir na bolsa

Porém, há um grande problema para o PT, aponta a publicação: convencer os aliados a encarar a empreitada de alto risco. Os gestos do PC do B são prova da dificuldade que os petistas enfrentarão, diz o jornal: o partido discute o lançamento de candidatura própria ao Planalto, com três nomes despontando como opções  para a pré-candidatura presidencial: Manuela d’Ávila (RS), Jandira Feghali (RJ) e Orlando Silva (SP).