PT reivindica troca de cargos da CPI dos Cartões; oposição se recusa a negociar

Petistas querem Luiz Sérgio para a presidência; Athur Virgílio ameaça voltar com o pedido da CPI do Senado

SÃO PAULO – Após a definição da senadora Marisa Serrano (PSDB-MS) para a presidência da CPI mista dos Cartões, foi criado mais um empecilho pelo PT para o andamento da investigação. O partido reivindica a troca dos cargos, passando a senadora para a relatoria, e o indicado a relator Luiz Sérgio (PT-RJ) para o cargo de presidente da CPI.

Frente ao fato, o líder do PSDB, Athur Virgílio (AM) afirmou que não negociará a troca de cargos em hipótese alguma. Além disso, ressaltou que, como já havia firmado um acordo com Romero Jucá (PMDB-RS), líder do governo no Senado, que por sua vez afirmou ter o apoio do Palácio do Planalto, não haveria motivos para discutir o assunto.

Mesmo com José Múcio (Relações Institucionais) sinalizando que o impasse deve ser resolvido até segunda-feira (3), Virgílio ameaça voltar com o pedido da CPI do Senado, caso o PT insista na troca.

PUBLICIDADE

Por fim, o presidente do Senado, Garibaldi Alves (PMDB-RN), declarou que irá aguardar até a próxima terça-feira os nomes dos integrantes da CPI pelos respectivos partidos políticos. No entanto, deu a entender que está disposto a esperar que seja estabelecido um acordo entre ambas as partes.