Nova polêmica

PT processa blogueira que chamou partido de “quadrilha” e pede R$ 50 mil; ela responde

Dona de um blog polêmico, Adriana Vandoni é candidata a deputada estadual pelo PDT e fez o comentário em março do ano passado, ao criticar compra da refinaria de Pasadena

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – O PT entrou com novo processo, desta vez, contra a economista e blogueira Adriana Vandoni, de Cuiabá, Mato Grosso.

O partido pede R$ 50 mil por danos morais devido ao comentário de Adriana transmitido pela TV Pantanal em março do ano passado, em que critica a compra da refinaria de Pasadena, nos EUA, em que ela diz: “Para com esse negócio de roubar xampu, de roubar pinga, nada, forma uma quadrilha, junta seus amigos, filiem-se ao PT e roubem, mas roubem muito.” A ação do partido foi revelada pelo Folhamax, de Cuiabá, de acordo com informações do jornal O Estado de S. Paulo. 

Adriana é candidata a deputada estadual pelo PDT nas eleições de outubro. O seu blog, Prosa & Política, é bastante polêmico, principalmente pelas críticas pesadas destinadas ao PT. 

PUBLICIDADE

De acordo com a petição inicial divulgada pela Folhamax, o diretório nacional do PT alega que Adriana Vandoni extrapolou o direito fundamental garantido na Constituição de livre opinião e expressão. “Nos dizeres da ré, filie-se ao PT e pratique crime, pois sob o amparo da instituição política, não há o que temer. Tais dizeres não apenas extrapolam o cunho informativo ou opinativo da notícia, ao contrário, visam desqualificar a pessoa jurídica perante a sociedade, ofendendo uma das balizas mais importantes de toda e qualquer pessoa, seja física ou jurídica, sua dignidade.”

O partido manifestou ainda repúdio ao trecho da manifestação da blogueira em que ela diz que a filiação ao PT garante proteção em ilícitos penais. “A ilação, a acusação, desrespeita o Partido dos Trabalhadores que busca, como todos os demais partidos políticos atrair mais pessoas para a agremiação política, aumentando a participação política da sociedade e elevando o nível da discussão política. Portanto, a acusação fere frontalmente o cerne do partido político, sua capacidade de mobilizar o cidadão para a discussão e evolução política e da sociedade.”

Por meio de sua assessoria de imprensa, a blogueira classificou o episódio como mais uma forma de censura e intimidação: “Estão tentando me calar, pois sabem que irei incomodar os que querem usar os cargos públicos em benefício próprio. Sabem que se eleita, vou fiscalizar os esquemas dentro da Assembleia e também no governo. Não interessa à banda da corrupção uma pessoa que é contra o desfalque do erário”. Adriana também responde por mais seis representações. 

Confira a íntegra da nota de Adriana Vandoni: 

“Por meio de assessoria de imprensa a candidata a deputada estadual Adriana Vandoni (PDT) vem a público esclarecer que uma das formas mais cruéis e covardes de intimidação contra a humanidade é barrar o livre direito de expressão. Essa tortura, disfarçada em ações judiciais, é uma arma antiga e que tem sido usada de forma incisiva contra a economista e blogueira.

Somente na última semana, desde que começou a ganhar destaque na imprensa, após lançar sua campanha para deputada estadual, Adriana Vandoni foi alvo de seis representações por declarações feitas durante entrevistas em veículos de comunicação. Essas representações foram impetradas no âmbito da Justiça Eleitoral, pela coligação encabeçada pelo deputado José Riva.

Adriana Vandoni entende que essa é única alternativa que os cupins da política têm para impedir o seu acesso a Assembleia Legislativa de Mato Grosso, já que o apoio popular é cada vez maior. “Estou me defendendo da forma legal. Mas, a minha maior defesa é o apoio das pessoas, que estão cansadas de serem lesadas. Ninguém quer ser processado, mas se é o ônus para mudar essa bandalheira que tomou conta das pessoas que tem o dever de nos representar, eu aceito esse fardo, que eu carrego com muito orgulho. Melhor ser processada por denunciar a corrupção, do que fazer parte dela”, declarou.

No entanto, para surpresa da coordenação de campanha, na tarde desta terça-feira (5), a candidata foi noticiada por meio de um veículo de imprensa que é alvo de mais uma ação judicial. Dessa vez, a ação partiu do Diretório Nacional do PT. O motivo, segundo a reportagem, seria um vídeo que foi transmitido pela TV Pantanal no dia 20 de março deste ano.

No vídeo em questão, a candidata faz um comentário sobre o escândalo internacional referente a compra pela Petrobrás da Refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos. O negócio, mal sucedido, gerou prejuízo de US$ 1,18 bilhão de dólares aos cofres públicos, interferindo diretamente na vida de todos os brasileiros. 

Ainda sem tomar ciência formalmente sobre o processo, Vandoni adianta que entende a situação como mais uma forma de censura. “Estão tentando me calar, pois sabem que irei incomodar os que querem usar os cargos públicos em benefício próprio. Sabem que se eleita, vou fiscalizar os esquemas dentro da Assembleia e também no governo. Não interessa à banda da corrupção uma pessoa que é contra o desfalque do erário. Recebi com satisfação esse processo, vejo que não sou uma voz solitária e que as minhas críticas incomodam no âmbito estadual e também nacional”

(Com Agência Estado)