Renúncia no radar

PT já não descarta possibilidade de renúncia de Dilma, diz colunista da Folha

Para o partido, afirma Mônica Bergamo, presidente pode renunciar caso pacote fiscal seja derrotado no Congresso

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – A possibilidade de renúncia da presidente Dilma Rousseff, se antes era totalmente descartada, agora parece algo mais factível dentro do PT, segundo informações da coluna de Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo. 

Segundo a colunista, dirigentes históricos e ligados ao ex-presidente Lula acreditam que ela pode ser levada a uma atitude extrema em caso de uma derrota do pacote fiscal no Congresso, o que levaria à total ingovernabilidade do país.

Ainda que o STF (Supremo Tribunal Federal) barrasse um processo de impeachment, a situação do governo ficaria insustentável e Dilma acabaria renunciando para não provocar uma conflagração. Vale ressaltar que a presidente vem repetindo que não renunciará em nenhuma hipótese. 

PUBLICIDADE

O PT, afirma a colunista, calcula que Dilma tem cerca de três semanas para se reestabelecer e mostrar que é a única alternativa de poder até o fim do seu mandato, em 2018. 

O que também poderia mudar o cenário é a confirmação dos rumores de que o delator Fernando Baiano, que será ouvido no âmbito da Operação Lava Jato, poderá arrastar os principais líderes do PMDB, do vice Michel Temer, para o precipício. Assim, a possibilidade do vice assumir no lugar de Dilma estaria afastada, diz a colunista