Manifestações

PT fará convocação para manifestações “contra onda golpista” em comerciais

Os comerciais do PT, que foi um dos principais alvos dos protestos do último domingo, terão duração de trinta segundos e estão programados para serem divulgados em rede nacional a partir desta terça-feira, segundo o Estadão

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Segundo informações do jornal O Estado de S. Paulo, o PT vai usar inserções partidárias para promover manifestação da próxima quinta-feira (20), chamada “Movimentos Sociais contra o Golpe e pela Democracia”.

Os comerciais do PT, que foi um dos principais alvos dos protestos do último domingo (16), terão duração de trinta segundos e estão programados para serem divulgados em rede nacional a partir desta terça-feira (18).

A ofensiva dos petistas ocorrerá dois dias antes do ato promovido por setores favoráveis ao governo de Dilma Rousseff. O material previsto para ser distribuído às rádios que o Estadão teve acesso não cita a palavra impeachment, uma das bandeiras encampadas por movimentos anti-governo. 

Aprenda a investir na bolsa

“Chegou a hora de ir às ruas para defender os direitos trabalhistas, as conquistas sociais dos últimos anos e acima de tudo para defender a nossa democracia. Por isso, junte-se à mobilização nacional que nessa quinta-feira, dia 20, vai unir movimentos sociais, partidos políticos, centrais sindicais e todos aqueles que acreditam, que o Brasil é maior que qualquer crise. Participe e fortaleça a nossa democracia”, diz o locutor no comercial. 

Em uma segunda inserção, o PT faz um “mea culpa” e diz que qualquer partido “vive bons e maus momentos” e exalta algumas das conquistas promovidas pelo partido. “Qualquer governo, qualquer partido vive bons e maus momentos, comete erros e acertos. É bom recordar os erros para que eles não aconteçam mais. Mas também é bom lembrar que juntos criamos um novo Brasil. Vencemos a fome e a miséria. Elevamos a renda de milhões. Fizemos mudanças esperadas há décadas. Um País que chegou onde chegamos, tem tudo para superar qualquer crise na economia, basta acreditar”.