Contra-ataque

PT convoca militantes “às armas” para combater pedidos de impeachment contra Dilma

Segundo o texto publicado na rede social do partido, "a vitória de Dilma Rousseff revelou o desespero de setores que insistem em ignorar a vontade da população demonstrada nas urnas"

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Após as recentes e crescentes manifestações pedindo o impeachment da presidente reeleita Dilma Rousseff, o Partido dos Trabalhadores começou a convocar seus militantes para irem “às armas” ajudar a combater esses protestos. Em uma imagem divulgada no Facebook, o PT pede que seus aliados compartilhem informações nas redes sociais usando como “armas” o computador e aparelhos móveis.

Segundo o texto publicado na rede social do partido, “a vitória de Dilma Rousseff revelou o desespero de setores que insistem em ignorar a vontade da população demonstrada nas urnas”. “Representantes do atraso, verdadeiros fantasmas do passado, eles tentam criar um terceiro turno da disputa eleitoral ao suscitarem sandices como intervenção militar e até o impeachment da presidenta”, continua a nota.

“Esqueceram que o povo não é bobo! Mantenha-se informado em nossos canais e arme-se com argumentos para rebater a ignorância nas redes e nas ruas”, termina o texto, que ainda colocou o link para 5 páginas relacionadas à Dilma e que podem ser usadas para compartilhar conteúdo de apoio à presidente.

PUBLICIDADE

Na última segunda-feira (3), uma reunião da direção da Executiva Nacional do PT, realizada em Brasília, definiu que uma das prioridades neste momento é a convocação da militância nas redes para defender o partido. “Inconformada com a derrota, a oposição cai no ridículo ao questionar o resultado eleitoral no TSE. Ainda ressentida, insiste na divisão do País e investe contra a normalidade institucional”, disse o texto do partido.

Segundo a nota do PT, o objetivo agora é “conclamar a militância a participar dos atos em defesa da democracia e da reforma política, previstos para a semana de 9 a 15 de novembro” e “priorizar ações de comunicação, fortalecendo nossa agência de notícias, articulando-a com mídias digitais, com ação permanente nas redes sociais. Integrar nossas ações de comunicação com o rico movimento cultural em curso no País amplamente divulgados no site do partido, até a próxima reunião do Diretório Nacional”.