Fora do cargo

PT anuncia afastamento de João Vaccari, mas diz que prisão de tesoureiro é injusta

Na nota, o PT diz que Vaccari pediu o afastamento de seus funções na Executiva por "por questões de ordem práticas e legais"

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – O PT anunciou na tarde desta quarta-feira (15) que João Vaccari Neto decidiu se afastar da sua função de tesoureiro da legenda após ser preso nesta manhã em mais uma etapa da Operação Lava Jato. Na nota em que comunica a decisão, o partido também “repudia” a prisão dele. Depois de se reunir com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o presidente nacional do PT, Rui Falcão, anunciou o desligamento de Vaccari em reunião com parte da Executiva da legenda.

Na nota, o PT diz que Vaccari pediu o afastamento de seus funções na Executiva por “por questões de ordem práticas e legais”. O partido afirma que a prisão é “injustificada, visto que, desde o início das investigações, ele sempre se colocou à disposição das autoridades para prestar qualquer esclarecimento”.

A legenda ainda diz que confia na inocência do tesoureiro, “não só pela sua conduta frente da Secretaria Nacional de Finanças e Planejamento, mas também porque, sob a égide do Estado Democrático de Direito, prevalece o princípio fundamental de que todos são inocentes até prova em contrário”. O partido acrescenta que os advogados do tesoureiro entraram com pedido de habeas corpus.

PUBLICIDADE

Veja a nota do partido na íntegra:

O Partido dos Trabalhadores manifesta-se a respeito da desnecessária detenção, na data de hoje, do Secretário de Finanças e Planejamento, João Vaccari Neto, nos seguintes termos:

1 – A detenção de João Vaccari Neto é injustificada visto que, desde o início das investigações, ele sempre se colocou à disposição das autoridades para prestar qualquer esclarecimento que lhe fosse solicitado. Convocado, prestou depoimento na Delegacia da Polícia Federal de São Paulo, em 5 de fevereiro desse ano. Além disso, na CPI da Petrobras, respondeu a todas as questões formuladas pelos parlamentares.

2 – Reafirmamos nossa confiança na inocência de João Vaccari Neto, não só pela sua conduta à frente da Secretaria Nacional de Finanças e Planejamento, mas também porque, sob a égide do Estado Democrático de Direito, prevalece o princípio fundamental de que todos são inocentes até prova em contrário.

3 – Os advogados que cuidam da defesa de João Vaccari Neto estão apresentando um pedido de habeas corpus para que sua liberdade ocorra no prazo mais curto possível.

4 – Informamos ainda que, por questões de ordem práticas e legais, João Vaccari Neto solicitou seu afastamento da Secretaria de Finanças e Planejamento do PT.

5 – O Partido dos Trabalhadores expressa sua solidariedade a João Vaccari Neto e sua família, confiando que a verdade prevalecerá no final.

Rui Falcão

Presidente Nacional do PT