Crise tucana

PSDB paulistano expulsa Goldman e mais 16 por infidelidade partidária

Conforme afirmou o dirigente da sigla à Folha de S.Paulo, ainda cabe recurso aos atingidos pela decisão

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Aliado do candidato ao governo de São Paulo João Doria, o presidente do PSDB paulistano, vereador João Jorge, expulsou o ex-governador do estado Alberto Goldman, o secretário estadual Saulo de Castro e mais 15 filiados da legenda por infidelidade partidária. Conforme afirmou o dirigente da sigla à Folha de S.Paulo, ainda cabe recurso aos atingidos pela decisão.

Os nomes afastados carregam em comum o fato de serem desafetos do atual candidato tucano ao Palácio dos Bandeirantes ou terem manifestado apoio a Jair Bolsonaro (PSL) no primeiro turno da disputa presidencial, contrariando a candidatura tucana representada por Geraldo Alckmin (PSDB).

Segundo Jorge, Saulo indicou apoio a Márcio França (PSB), adversário de Doria no segundo turno das eleições. O ex-prefeito paulistano e o atual governador do estado deixaram para trás Paulo Skaf (MDB). O emedebista chegou a liderar a corrida, mas terminou atrás de França por diferença de apenas 89 mil votos.

PUBLICIDADE

Na disputa entre Doria e França, os tucanos vivem momento contraditório. Se, por um lado, a ida de um representante ao segundo turno representa esperança para a manutenção do controle sobre sua cidadela, por outro, acenos feitos à candidatura de Bolsonaro ameaçam dividir ainda mais o ninho tucano.

A hora de investir em ações é agora: abra uma conta na Clear com taxa ZERO de corretagem!