PSDB fica dividido após reeleição de José Anibal à liderança na Câmara

Mudança no regimento da bancada causa polêmica entre deputados e candidatos, que retiraram-se da disputa

SÃO PAULO – A reeleição do deputado José Aníbal à liderança do PSDB na Câmara gerou grande polêmica entre seus colegas de partido, que receberam-no sob as acusações de “golpista”, “antiético” e “antidemocrático”.

O centro da controvérsia foi a alteração do regimento da bancada na véspera da votação, fazendo com que Aníbal, que não poderia concorrer novamente, pudesse se manter no cargo. Em virtude disso, os outros candidatos retiraram-se da disputa, indignados.

Desde o início do dia, o clima já era de tensão entre os tucanos. O resultado da votação, que contava com 57 deputados, foi o seguinte: 36 votaram a favor do deputado, outros 20 decidiram não participar e o voto restante foi nulo.

Dissidentes

PUBLICIDADE

Já no final da tarde, após a votação, um grupo de parlamentares distribuiu uma nota no plenário da Câmara, criticando o resultado da eleição: “A atitude golpista e antidemocrática da liderança do PSDB na Câmara dos Deputados levou à dissidência um grupo expressivo destes”.