Política

PSDB decide recorrer de decisão que absolveu chapa Dilma-Temer e apoiar denúncia de Janot

"A ação é do PSDB. Se não entrar [com recurso], está prevaricando", afirmou o líder Ricardo Tripoli

SÃO PAULO – Em meio à saia justa de se manter na base aliada do governo Michel Temer mesmo em meio às denúncias contra o presidente, o PSDB decidiu recorrer da decisão do Tribunal Superior Eleitoral de não acatar seu pedido de cassação da chapa Dilma Rousseff-Michel Temer por quatro votos a três dos ministros em plenário. A informação foi dada pelo líder do partido na Câmara, deputado Ricardo Tripoli (SP), aliado do governador Geraldo Alckmin. Segundo ele, ainda não foi definida a forma como será feito o recurso.

Na avaliação do parlamentar, a melhor opção deve ser apresentar um recurso extraordinário diretamente no Supremo Tribunal Federal questionando a decisão dos ministros da corte eleitoral. “A ação é do PSDB. Se não entrar [com recurso], está prevaricando”, afirmou. Desde o impeachment de Dilma Rousseff e a consolidação de uma aliança com o governo Temer, os tucanos ficaram em posição contraditória por serem os autores do pedido que representava uma das principais ameaças à permanência do peemedebista no poder.

Em coletiva a jornalistas, o líder do partido na casa legislativa disse que vai orientar a bancada a se posicionar favoravelmente a eventual investigação contra o presidente caso uma denúncia seja apresentada pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Caso 2/3 do plenário da Câmara seja favorável à investigação e o pedido seja aceito pelo pleno do STF, Temer teria de ser afastado do cargo por até 180 dias.

PUBLICIDADE