Revisando eleições

PSDB acerta últimos detalhes de acordo com o TSE para auditoria das eleições

O PSDB assinou um termo de compromisso, não devendo divulgar informações sobre a auditoria  até a apresentação de um relatório final ao próprio tribunal

SÃO PAULO – Na última terça-feira (6), o PSDB e o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) acertaram os últimos detalhes para que os dados das urnas da última eleição presidencial sejam liberados. Segundo O Estado de S. Paulo, o partido já formou um grupo de trabalho para realizar a auditoria, que começará na próxima semana, mais de dois meses depois do TSE julgar o pedido do partido. 

O PSDB assinou um termo de compromisso, não devendo divulgar informações sobre a auditoria  até a apresentação de um relatório final ao próprio tribunal. 

Inicialmente, o PSDB havia pedido uma verificação oficial, com a participação do TSE e de todos os partidos políticos, o que foi negado pelo tribunal, mas autorizou a liberação dos documentos para a realização de uma auditoria própria.

PUBLICIDADE

Ao Estadão, o coordenador jurídico da campanha do candidato derrotado Aécio Neves, Carlos Sampaio, afirmou que a revisão dos dados trará confiança ao processo eleitoral, e que só a auditoria poderá sanar as desconfianças. 

Ouvido pelo G1, o advogado Flávio Henrique disse que a expectativa é de que os dados, todos em formato digital, sejam disponibilizados na semana que vem. O PSDB calcula que poderá terminar a auditoria em até 60 dias com uma equipe de cerca de 10 pessoas composta por técnicos em informática e juristas especializados em legislação eleitoral. Segundo o advogado, um dos técnicos convidados é o americano Alex Halderman, professor de ciências da computação da Universidade de Michigan, nos Estados Unidos, autor de estudos sobre votação eletrônica. “Estamos muito próximos de fechar o contrato com ele”, afirmou Henrique.