Posição do partido

PSB é pego de surpresa com decisão de Barbosa e diz que buscará novo candidato dentro do partido

"Sem Barbosa, defendo que o PSB mantenha a ideia de ter um candidato a presidente e vamos em busca de um nome porque apoiar alguém de fora só irá desunir o partido", diz Beto Albuquerque

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Com a sua cúpula sendo pega de surpresa com o anúncio na manhã desta terça-feira do ex-ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Joaquim Barbosa de desistir de sua candidatura à presidência, o PSB disse que vai em busca de um novo nome de dentro do partido.  

“Foi uma surpresa. Existia um clima de construção interna onde as arestas estavam sendo aparadas. Acho que os brasileiros buscavam um candidato com o perfil do Joaquim Barbosa. Um vitorioso, um homem com história”, disse o vice-presidente do PSB, Beto Albuquerque. 

Em entrevista à Bloomberg, Albuquerque lamentou a desistência do ex-ministro. “Compreendemos a decisão porque para concorrer nesta eleição que será uma guerra tem que estar muito a fim”, disse ele. 

PUBLICIDADE

Albuquerque ainda apontou que, se a decisão for definitiva, Barbosa terá perdido uma grande oportunidade política e eleitoral. “Sem Barbosa, defendo que o PSB mantenha a ideia de ter um candidato a presidente e vamos em busca de um nome porque apoiar alguém de fora só irá desunir o partido”.

Em fala à equipe de análise política da XP, Albuquerque ainda apontou: “perdemos por um lado, mas acho que também ganhamos porque dessa forma não vamos para uma guerra com um candidato indeciso”.

Vale destacar que, na noite de segunda-feira, o presidente do partido, Carlos Siqueira, havia sinalizado que as negociações com Barbosa estavam “progredindo”. Conforme destaca o jornal O Globo, no domingo, Siqueira e outras lideranças do PSB se reuniram em São Paulo, a convite do governador Márcio França, e trataram da candidatura do ex-ministro do STF. 

O PSB estava negociando também a contratação de dois auxiliares para Barbosa na pré-campanha: um assessor de imprensa e uma pessoa para organizar a sua agenda. Na semana passada, Siqueira esteve com o ex-ministro do STF no Rio.

Quer saber mais sobre o cenário político e como se aproveitar dele? Clique aqui e assine o Mapa Político