Novas medidas

Próxima medida do governo será anunciar volta da Cide, diz Folha

O jornal ainda destacou que a presidente Dilma Rousseff hesitou em anunciar as medidas de ontem, temendo o caráter impopular do pacote

SÃO PAULO – De acordo com informações do jornal Folha de S. Paulo, após as medidas anunciadas ontem pelo ministro da Casa Civil, Aloizio Mercadante, que visam a economia de R$ 18 bilhões ou 0,3% do PIB, a próxima medida será a volta da Cide (Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico), o tributo de combustíveis. 

Ontem, medidas para garantir o superávit primário de 1,2% do PIB em 2015 prometido pela nova equipe econômica do governo foram anunciadas, contemplando o aumento da carência em casos de pensão por morte, seguro-desemprego e abono salarial.

A volta da Cide não precisa ser aprovada no ano anterior à cobrança e, com isso, pode ser anunciada tanto agora quanto nos próximos dias da posse, destaca o jornal.

PUBLICIDADE

A Folha destacou que a presidente Dilma Rousseff hesitou em anunciar as medidas, temendo o caráter impopular do pacote. Mas Dilma acabou concordando com a adoção das medidas, instruindo a auxiliares a dar exemplos didáticos de como as regras que foram alteradas permitiam abusos e repetir que só futuros beneficiários serão afetados.