Ambiente fiscal

Projeto dos Estados aprovado envolve R$ 216 bi em recursos, diz líder do governo

A proposta apresentada pelo deputado Pedro Paulo (DEM-RJ) foi votada na mesma noite pela Câmara e pelo Senado

arrow_forwardMais sobre
O deputado Ricardo Barros (PP-PR), líder do governo na Câmara, durante sessão em plenário (Foto: Valter Campanato/Agência Brasil)

O projeto de socorro aos Estados aprovado na terça-feira pelo Congresso Nacional vai promover um alívio de R$ 216,7 bilhões aos Estados, disse nesta quarta-feira, 16, o líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR).

“São recursos, espaços para operações de crédito por meio do PEF (Plano de Promoção do Equilíbrio Fiscal), Regime de Recuperação Fiscal e perdão de penalidades por descumprimento do teto de gastos”, disse Barros.

A proposta apresentada pelo deputado Pedro Paulo (DEM-RJ) foi votada na mesma noite pela Câmara e pelo Senado.

Segundo o líder, R$ 25 bilhões serão injetados por meio de novas operações de crédito. Outros R$ 130 bilhões poderão deixar de ser pagos por Estados que aderirem ao Regime de Recuperação Fiscal.

Estados que renegociaram a dívida em 2016 mas descumpriram a regra de teto de gastos, para limitar o avanço das despesas, ficarão agora livre das penalidades, que custariam R$ 43 bilhões.

O projeto ainda assegura um alívio de R$ 8 bilhões em pagamentos a organismos multilaterais. Outros R$ 8,3 bilhões serão concedidos por meio de outras renegociações de dívidas dispersas – uma delas vai beneficiar o Estado de Goiás, como mostrou na terça o Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado.

Receba o Barômetro do Poder e tenha acesso exclusivo às expectativas dos principais analistas de risco político do país
Concordo que os dados pessoais fornecidos acima serão utilizados para envio de conteúdo informativo, analítico e publicitário sobre produtos, serviços e assuntos gerais, nos termos da Lei Geral de Proteção de Dados.
check_circle_outline Sua inscrição foi feita com sucesso.
error_outline Erro inesperado, tente novamente em instantes.