Problemas entre Lira e Pacheco não atrapalham tramitação de MP do Bolsa Família, diz ministro

Principal impasse entre a Câmara e o Senado está no que fazer com as medidas provisórias apresentadas pelo governo Lula entre janeiro e março deste ano

Estadão Conteúdo

O governador reeleito do Piauí, Wellington Dias. (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Publicidade

A queda de braço entre o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), e o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), na tramitação das Medidas Provisórias (MPs), não deve impactar o texto do Bolsa Família, disse o ministro do Desenvolvimento Social, Wellington Dias. “Eu conheço o Congresso Nacional”, afirmou, lembrando do trabalho do legislativo no ano passado para aprovação da PEC do Bolsa Família.

“Acredito que a Medida Provisória vai ser debatida com o mesmo compromisso da PEC do Bolsa Família”, disse o ministro, em entrevista à CNN.

Como mostrou o jornal O Estado de S. Paulo, o principal impasse entre a Câmara e o Senado está no que fazer com as medidas provisórias apresentadas pelo governo Lula entre janeiro e março deste ano.

Continua depois da publicidade

Arthur Lira quer que essas MPs tramitem no formato atual, onde a Câmara tem prioridade na análise, enquanto Rodrigo Pacheco quer que o rodízio já seja aplicado nesses casos.

Pente-fino

O ministro também voltou a comentar sobre a atualização do cadastro de beneficiários do Bolsa Família. Dias disse que se estima a possibilidade de 5,5 milhões de pessoas estarem recebendo o benefício de forma irregular. “Em março, tiramos um milhão e meio de pessoas, a primeira leva, pessoas que ganhavam R$ 15 mi, R$ 20 mil reais, pessoas que não preenchem o requisito do cadastro único”, disse.

“Do outro lado, trouxemos 694 mil famílias de todo o Brasil que tinham o direito e estavam foram”, concluiu Wellington Dias.

Newsletter

Infomorning

Receba no seu e-mail logo pela manhã as notícias que vão mexer com os mercados, com os seus investimentos e o seu bolso durante o dia

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.