Crise política

Problema para Maia: Cunha irá citar presidente da Câmara em delação, diz revista

Enquanto crescem os boatos sobre Maia assumindo a presidência no lugar de Temer, situação pode complicar e mudar este cenário

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Nos últimos dias ganhou força os rumores de que o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, já começa a preparar o cenário para um possível governo seu, que ocorreria com a queda de Michel Temer diante da atual denúncia de corrupção. O deputado já negou, mas a situação agora pode ficar ainda mais complicada com a provável delação premiada de seu antecessor, Eduardo Cunha.

Em matéria da Revista Veja deste fim de semana, a publicação aponta que Cunha já mandou avisar Maia que, assim como Temer, ele estará em um capítulo de sua delação. De acordo com a publicação, que cita pessoas próximas ao ex-deputado, ele será apontado como intermediário de interesses empresariais na máquina pública e destinatário de recursos de origem ilícita.

O texto diz que na semana passada, por meio de um interlocutor que foi visitá-lo, Cunha pediu que um amigo em comum dissesse a Maia que ele estrelará um dos capítulos de sua delação. “Avisa que ele [Maia] também será lembrado”, pediu Cunha, segundo relatou teria relatado este interlocutor para a revista.

Aprenda a investir na bolsa

Nesta semana aumentaram os boatos de que a delação de Eduardo Cunha será fechada na próxima semana. Diversos jornais já apontaram que as negociações estão bastante adiantas e que, além dele, Lúcio Funaro, operador do PMDB, também deve fechar um acordo com o Ministério Público.