Lava Jato

Prisão de Delcídio serve de recado para Eduardo Cunha, avaliam aliados

Como a interferência do senador foi interna, os aliados entendem que a situação ainda é tranquila, mas acreditam que Cunha deve ter cuidado, afirma o jornal O Estado de S. Paulo

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – A prisão do líder do governo Delcídio do Amaral (PT-MS), além de colocar ainda mais “lenha na fogueira” da crise política, serviu de recado para Eduardo Cunha (PMDB-RJ) a respeito do risco de tentar interferir nas investigações da Operação Lava Jato.

Esta é a avaliação de aliados do presidente da Câmara dos Deputados, segundo o jornal O Estado de S. Paulo. Vale ressaltar que, na semana passada, o parlamentar e aliados dele manobraram para adiar a leitura do relatório pedindo prosseguimento do processo contra ele no Conselho de Ética, o que gerou bastante turbulência na Câmara. O parecer contra ele foi lido ontem e deve ser votado na próxima terça-feira (1).

Como a interferência foi interna, os aliados entendem que a situação ainda é tranquila, mas acreditam que Cunha deve ter cuidado, afirma o jornal. Além disso, a prisão desta manhã mostra que possuir um mandato não é condição suficiente para evitar uma prisão.

Aprenda a investir na bolsa

De acordo com o analista político da Arko Advice Cristiano Noronha, o foco, que estava muito centrado no presidente da Câmara dos Deputados também deve mudar um pouco e diminuir, mas o processo contra o parlamentar deve continuar seguindo normalmente. Também segundo o analista,  a nova ação da Lava Jato também serve como um recado para outros que pretendam obstruir as investigações.

É hora ou não é de comprar ações da Petrobras? Veja essa análise especial antes de decidir:

 

Leia também:

Você investe pelo banco? Curso gratuito mostra como até dobrar o retorno de suas aplicações

PUBLICIDADE