Primeiro-ministro japonês ignora demanda por novas eleições

Taro Aso voltou a afirmar que não convocará eleições nesse momento, apesar das pesquisas que indicam o desejo por eleições

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O primeiro-ministro japonês, Taro Aso, demonstrou que não pretende convocar eleições imediatamente, apesar de diversas pesquisas feitas no país mostrarem que a maioria das pessoas desejam isso.

Na última quinta-feira (29), Aso indicou novamente que pretende dar prioridade para a crise econômica, com a proposta e aprovação de medidas que tirem o Japão da recessão.

Críticas

Porém, a atitude do primeiro-ministro não agradou, e foi criticada pelo secretário-geral do principal partido de oposição, o Partido Democrata do Japão, Yukio Hatoyama. Para ele, Aso possui um otimismo sem fundamento.

Aprenda a investir na bolsa

O atual líder político do Japão precisa convocar novas eleições até setembro do próximo ano, e já afirmou que só o faria após a aprovação da proposta de orçamento para o ano fiscal de 2009.