Primeiro-ministro do Japão se desculpa por manter base militar dos EUA em Okinawa

Kan declara que tentará aliviar a carga sobre a cidade que hospeda base aérea, sem prejudicar relação com norte-americanos

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO –  O primeiro-ministro do Japão, Naoto Kan, disse que vai tentar aliviar a carga da cidade de Okinawa por hospedar a base militar norte-americana de Futenma, porém, ao mesmo tempo, vai cuidar para a relação do país com os Estados Unidos não sair prejudicada.

“Gostaria de fazer todo o esforço possível para aliviar a carga de Okinawa dentro do acordo Japão-EUA”, declarou Kan em reunião com o prefeito da cidade, referindo-se ao acordo bilateral realizado no mês passado, por meio do qual os EUA vão realocar a base aérea da marinha dentro da própria cidade, apesar de inúmeros pedidos e polêmicas geradas para mudar a base para outra cidade.

O prefeito de Okinawa, Hirokazu Nakaima, disse durante um encontro com Kan que “a situação da cidade é difícil”, destacando o aumento da frustração da população com o governo central do país em relação às decisões políticas sobre a base de Futenma.

Aprenda a investir na bolsa

Visita
Kan, em sua visita à cidade após assumir o cargo de primeiro-ministro, no início de junho, esteve presente na cerimônia que lembrou os 65 anos da Batalha de Okinawa, durante a qual 200 mil soldados e civis morreram nos últimos dias da Segunda Guerra Mundial.