Presidente Lula busca fortalecer relações em rápida visita a Chile e Argentina

Visita de Lula a Santiago e Buenos Aires indica que o presidente procura estreitar as relações com os países vizinhos

SÃO PAULO – Os presidentes de Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, e Argentina, Nestor Kirchner, obtiveram progressos em relação a um plano comum de geração de energia, segundo declarou o ministro Celso Amorim: “eles conversaram sobre uma estratégia comum, não somente sobre biocombustíveis, mas sobre energia de um modo geral”.

Durante sua visita ao Chile, no dia anterior ao desembarque na Argentina, Lula reafirmou que irá promover o aumento do uso do etanol e que “cooperará para garantir a segurança energética e contribuir para a proteção ao meio ambiente”.

Com essa rápida viagem, em que o presidente ficou menos de 24 horas no Chile e de 15 horas na Argentina, Lula tentou aumentar sua influência sobre os países vizinhos. Assinou acordos em Santiago, sendo um sobre biocombústíveis e já, em Buenos Aires, sua visita foi exclusivamente diplomática, sem o fechamento de nenhum contrato.

Lula declara apoio a Nestor Kirchner

PUBLICIDADE

Teve grande repercussão na imprensa Argentina as recentes declarações de Lula em apoio à reeleição de Kirchner, isso a seis meses das eleições presidenciais argentinas. No mesmo período anterior à reeleição de Lula, o Kirchner também declarou seu apoio ao atual presidente brasileiro.

“Kirchner fez uma gestão muito boa”, disse Lula ao La Nación. “A continuidade de Kirchner é extremamente importante”, citou ao Clarín.