AO VIVO Renda extra imobiliária: Como montar uma carteira vencedora de FIIs; assista

Renda extra imobiliária: Como montar uma carteira vencedora de FIIs; assista

Presidente do Egito deve recuar e deixar o cargo nesta noite, diz agência

Conselho Militar se reúne sem a presença de Mubarak, seu comandante, e diz que demandas da população serão atendidas

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – O presidente do Egito, Hosni Mubarak, deve atender aos pedidos dos protestantes e deixar o cargo na noite desta quinta-feira (10), no horário local, depois de 30 anos no comando do país. As informações foram divulgadas pela Associated Press.

Segundo informações da agência de notícias internacional, o Conselho Militar do país se reuniu nesta quinta-feira, sem a presença de Mubarak, seu comandante, e anunciou pelo canal de televisão estatal que “apoia a demanda legítima da população”. O comandante militar da região da cidade de Caio, o general Hassan al-Roueini, disse a milhares de protestantes que “todas  as suas reivindicações serão atendidas hoje”.

Ainda segundo as informações, um porta-voz disse que o Conselho se reuniu para explorar “quais medidas e ajustes podem ser feitos para resguardar a nação, suas conquistas e as ambições de seu grandioso povo”, destacou a AP. 

PUBLICIDADE

Mesmo assim, o clima permaneceu tenso no país e ainda incerto, uma vez que outros oficiais do governo deram declarações contraditórias sobre o futuro de Mubarak.

Os violentos conflitos no Egito começaram há pouco mais de duas semanas, e vêm chamando a atenção internacional ao pedir a saída de Mubarak da presidência. Apesar de o ditador já ter concordado em não concorrer às próximas eleições, marcadas para setembro, a população não deu trégua aos protestos. As três principais agências de classificação de risco – Moody’sS&P e Fitch – já cortaram o rating do país devido aos efeitos da instabilidade política.