Presidente do Conselho de Ética marca reunião para tratar do caso Renan

Quintanilha articula para devolver processo à Mesa Diretora e encerrar o caso; Joaquim Roriz terá que dar explicações

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – O novo presidente do Conselho de Ética, senador Leomar Quintanilha, marcou para a próxima terça-feira (3) uma reunião para tratar do cronograma de trabalho dos senadores e da crise envolvendo denúncias contra o presidente da Casa, Renan Calheiros, e contra o senador Joaquim Roriz.

Quintanilha terá que definir o nome do relator no caso Renan Calheiros, já que desfez o convite ao senador Renato Casagrande. O parecer encomendado à consultoria jurídica do Senado mostra que houve falhas na representação por quebra de decoro parlamentar contra Calheiros e, diante disso, o presidente do Conselho de Ética se articula para devolver o processo à Mesa Diretora do Senado, numa manobra para encerrar as investigações sobre Renan.

Renan é acusado de receber dinheiro do lobista Cláudio Gontijo, da construtora Mendes Júnior, para pagar pensão e aluguel à jornalista Mônica Veloso, com quem o presidente do Senado tem uma filha.

Joaquim Roriz tem 20 dias para explicações

PUBLICIDADE

No caso de Joaquim Roriz, o procurador-geral da República, Antonio Fernando de Souza, abriu procedimento administrativo contra o senador. Roriz tem vinte dias para dar explicações sobre as denúncias de envolvimento com desvio de recursos do Banco de Brasília.

O senador foi flagrado em escutas telefônicas conversando com um amigo sobre a divisão de recursos. Em sua defesa, Roriz disse que o dinheiro era um empréstimo para a compra de um bezerro, que seria usado em suas empresas agropecuárias.