Justiça

Presidente deposto do Egito vai a julgamento em 4 de novembro

Mohamed Mursi e mais 4 pessoas são acusadas de envolvimento na morte de manifestantes em 2012

Aprenda a investir na bolsa

BRASÍLIA – Acusado de envolvimento na morte de manifestantes em 2012, o presidente deposto do Egito, Mohamed Mursi, será levado a julgamento a partir de 4 de novembro. Mursi e mais 14 pessoas são acusadas de responsabilidade na morte de 57 pessoas, além das ações policiais que provocaram 379 feridos e várias detenções.

Mursi foi deposto pelas Forças Armadas do Egito em 3 de julho. Desde então, ele é mantido preso sob guarda de militares. Também foram detidos os principais aliados dele e líderes da Irmandade Muçulmana, organização que apoiava o governo deposto.

Os confrontos no Egito não cessam. No último domingo (6), houve uma série de conflitos no país, deixando mortos e feridos. As manifestações se tornaram frequentes nas principais cidades egípcias nos últimos meses. As forças de segurança do governo interino de Adly Mansour tentam conter os manifestantes, mas as violações ocorrem.

Aprenda a investir na bolsa