Política

Presidente das Filipinas se compara a Hitler e diz que gostaria de “massacrar” 3 milhões de viciados

"Se a Alemanha tinha Hitler, as Filipinas terão minhas vítimas, que gostaria de que fossem todos os criminosos para acabar com o problema deste país e salvar a próxima geração da perdição", afirmou o líder

SÃO PAULO – O presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, se comparou nesta sexta-feira (30) a Adolf Hitler e disse que gostaria de “massacrar” três milhões de viciados que existem atualmente no país assim como o líder nazista alemão. Ele retornou nesta madrugada a Filipinas após uma viagem oficial de dois dias ao Vietnã. 

“Hitler massacrou três milhões de judeus. Agora há aqui três milhões de viciados. Eu gostaria de massacrá-los todos”, disse o líder à imprensa, em Davao. Duterte acrescentou que, enquanto as vítimas de Hitler eram todas pessoas inocentes, seus alvos são “todos criminosos” e se livrar deles iria acabar com o problema das drogas do seu país e” salvar a próxima geração da perdição”.

“Se a Alemanha tinha Hitler, as Filipinas terão minhas vítimas, que gostaria de que fossem todos os criminosos para acabar com o problema deste país e salvar a próxima geração da perdição”, afirmou o líder.

PUBLICIDADE

Durante a fala, Duterte voltou a atacar os Estados Unidos e a União Europeia por suas críticas a sua violenta campanha contra as drogas, que segundo números oficiais deixou mais de 3.500 mortos desde o dia 30 de junho, quando o presidente tomou posse do cargo.

“Vocês fecham suas portas, é inverno e eles são imigrantes escapando do Oriente Médio. Permitem que apodreçam, mas estão preocupados com a morte de 1.000, 2.000 ou 3.000 pessoas?”, se perguntou.