Presidente da Vale nega pressão do Governo, mas critica PT

Em evento de lançamento na Zâmbia, Agnelli disse estar tranqüilo no seu cargo e atribuiu pressão a setores do PT

SÃO PAULO – O presidente da Vale (VALE3, VALE5), Roger Agnelli, declarou na quinta-feira (14), em evento que marcava o lançamento oficial do projeto de cobre Konkola North, na Zâmbia, estar tranquilo no seu cargo e negou que venha sofrendo pressão política por parte do Governo.

Segundo o jornal Folha de S. Paulo, Agnelli declarou que a pressão vem de gente ligada ao PT que procura uma cadeira no conselho da mineradora. O presidente da Vale disse ainda que há setores desse partido que não aceitam a privatização da companhia.

Questionado, ele refutou os rumores de que o Governo estaria, através do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) e da Previ (Fundo de Pensão do Banco do Brasil), dois dos maiores acionistas da mineradora, exercendo pressão no cargo do executivo.