Premiê chinês sinaliza que governo tomará medidas para combater a inflação

Possíveis medidas contracionistas impactariam negativamente expansão da economia, preocupando investidores

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O primeiro-ministro chinês, Wen Jiabao, afirmou nesta terça-feira (18) que o governo do país adotará medidas fortes e apropriadas para conter a inflação, mesmo em meio às turbulências do mercado financeiro.

Em fevereiro, a inflação
medida pelo índice de preços ao consumidor atingiu o nível mais alto dos últimos 11 anos, provocando reações das autoridades do país, que pretendem conter um superaquecimento da atividade econômica.

Impacto nos mercados

As declarações de Jiabao, recentemente reeleito de maneira indireta para o cargo, reforçam as expectativas entre investidores sobre a promoção de políticas monetárias contracionistas, o que pode desfavorecer o crescimento do produto chinês e ajudou a derrubar as bolsas de Shangai e Shenzen neste dia.

Aprenda a investir na bolsa

O premiê afirmou que é preciso encontrar o equilíbrio entre a expansão econômica e a inflação. Economistas comentam que uma apreciação do iuan, embora possa diminuir as exportações do país, poderia tornar produtos importados mais baratos e diminuir pressões inflacionárias.