Em meio a manifestações

Prefeito de Porto Alegre pede reforço do Exército e da Força Nacional para o julgamento de Lula

"Devido às manifestações de líderes políticos que convocam uma invasão em Porto Alegre, tomei essa medida para proteger o cidadão e o patrimônio público", disse ele

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Em meio a perspectivas de manifestações no dia do julgamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em segunda instância, o prefeito de Porto Alegre, Nelson Marquezan Júnior (PSDB), solicitou a atuação do Exército e da Força Nacional na capital gaúcha. A medida visa “proteger o cidadão e o patrimônio público”, afirma o político. 

“Devido às manifestações de líderes políticos que convocam uma invasão em Porto Alegre, tomei essa medida para proteger o cidadão e o patrimônio público”, disse ele. O documento foi publicado em seu Twitter.

Segundo o prefeito tucano,  há uma “desobediência civil e lutas propugnadas nas redes sociais por alguns políticos, inclusive Senadores da República”.

PUBLICIDADE

Diversos atos estão sendo convocados por manifestantes no dia do julgamento. As manifestações nas proximidades do TRF-4 não foram proibidas. “A determinação judicial é para controlar o acesso de modo a assegurar a normalidade do trânsito de pessoas e veículos no entorno do Tribunal, garantido o direito de manifestação no Parque da Harmonia”, destacou a Justiça, em nota, segundo o Estadão.

 Confira a nota: