Análise

Por que Rodrigo Maia está irritado com o governo? Redes sociais explicam

Presidente da Câmara tem sofrido duras críticas por sua posição de porta-voz da reforma da Previdência

Aprenda a investir na bolsa

Por Manoel Fernandes, diretor da BITES Consultoria*

Há um motivo substantivo, expressado nos fluxos da opinião pública digital, capaz de explicar a irritação do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), com o governo federal quanto ao andamento da reforma da previdência. O parlamentar está sendo criticado de maneira intensiva por sua posição de porta-voz das mudanças necessárias para o País.

Essa questão faz entender as últimas declarações do parlamentar, especialmente contra o ministro Sérgio Moro.

Aprenda a investir na bolsa

Nos últimos 30 dias, a mídia clássica brasileira produziu 18.397 textos sobre a reforma da previdência. Juntos, eles registraram 12 milhões de interações no Facebook e Twitter.

O artigo de maior propagação até agora, com 965 mil interações (8% do total) no Twitter e Facebook é desfavorável a Maia. Publicado no site de esquerda Rede Brasil Atual, o texto relata um vídeo publicado no Youtube no qual um pedreiro critica o presidente da Câmara por seu apoio ao projeto de mudanças na previdência.

Maia também enfrenta problemas em outros pontos do universo digital. Após o seu confronto com o ministro Sergio Moro, ele está sob pressão de grupos contrários ao desejo do presidente de colocar a previdência na frente do pacote anticrime também em andamento no Congresso Nacional.

Entre as dez hashtags mais utilizadas em torno do presidente da Câmara nos últimos sete dias, quatro são de apoio a Moro: (rodrigorespeitasergiomoro, mexeucommoromexeucomigo, maialiberaanticrime e pacoteanticrime). Foram utilizadas em 135 mil tweets, sendo que 22 mil associadas diretamente à Maia.

Nas buscas no Google, o interesse por reforma da previdência é menor do que as consultas sobre o pacote de medidas para combater o crime no Brasil.

Nossa análise revela que a opinião pública digital, por não entender a importância real da reforma, está adotando uma posição mais pragmática diante do pacote de Moro. Esse é o maior desafio do governo. No universo digital não existem narrativas estimuladas em defesa da reforma previdência. Quem pretende defender a mudança não tem argumentos nem técnicos, nem políticos para levar tal discussão para dentro das suas redes. É por esse contexto que Maia está no centro do furacão.

PUBLICIDADE

Prisão de Temer

Os internautas brasileiros produziram 9 milhões de tweets até às 14h de hoje. Desse universo, 421 mil (5%) trazem referência à prisão do ex-presidente Michel Temer.

Nesse contexto, entre as dez hashtags mais utilizadas no País, sete têm relação com o caso. A expressão #temerlivre, utilizada como ironia ao #lulalivre, está na terceira posição. Mas, há também #parabensbolsonaro, #lulalivre e #rodrigorespeitasergiomoro.

* Manoel Fernandes é diretor da BITES, empresa que faz análise de dados de natureza digital para a tomada de decisões estratégicas de seus clientes.

Quer investir melhor o seu dinheiro? Clique aqui e abra a sua conta na XP Investimentos