Superplaninhas

Políticos em planilhas da Odebrecht podem passar de 300 de 24 partidos, dizem jornais

Repasses foram feitos nas campanhas municipais de 2012 e para eleição de 2014, segundo Folha

(Bloomberg) — Planilhas apreendidas pela PF na casa de um ex-executivo da Odebrecht listam possíveis repasses a pelo menos 316 políticos de 24 partidos, entre eles ministros, senadores e deputados, diz Folha de S.Paulo, citando documentos obtidos pelo colunista Fernando Rodrigues.

  • Repasses foram feitos nas campanhas municipais de 2012 e para eleição de 2014, segundo o jornal
  • Não é possível dizer a que se referem os valores, nem se foram efetivamente repassados ou trata-se de doação legal, caixa dois ou propina, de acordo com a Folha
  • O Estado de S. Paulo contou 279 políticos de 24 partidos, segundo levantamento baseado nas planilhas às quais teve acesso
  • Planilhas contêm indícios de esquema de caixa 2 de financiamento eleitoral em 2012, diz O Estado em outra reportagem publicada em sua edição impressa
    • Valores resgitrados nas planilhas chegam a pelo menos R$ 75 mi, quase o dobro dos R$ 38 mi declarados como doações do grupo nas prestações de contas apresentadas pelo candidatos à Justiça Eleitoral, segundo o jornal
    • NOTA: Nesta quarta-feira, Juiz Sergio Moro decretou sigilo dos autos que contêm planilhas da Odebrecht
    • Papéis eram públicos até a manhã desta quarta-feira, mas já estão sob sigilo
  • Acordo da Odebrecht com autoridades responsáveis pela Operação Lava-Jato deverá envolver pagamento de multa que será negociada a partir do mínimo de R$ 1 bi e eventual repatriação de dinheiro desviado para o exterior, diz Valor Econômico, sem revelar como obteve a informação

Esta matéria foi publicada em tempo real para assinantes do serviço BloombergaProfessional.

Especiais InfoMoney:

As novidades na Carteira InfoMoney para março

PUBLICIDADE

André Moraes diz o que gostaria de ter aprendido logo que começou na Bolsa