Polícia Federal suspeita que Greenhalgh tenha feito lobby para criação de supertele

Principal barreira à da compra da Brasil Telecom pela Oi seria Plano Geral de Outorgas, em vigor desde privatização do setor

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – A Polícia Federal (PF) suspeita que o ex-deputado Luiz Eduardo Greenhalgh foi contratado por Daniel Dantas para fazer lobby junto ao Governo com o objetivo de aprovar a compra da Brasil Telecom pela Oi.

A principal barreira para a criação da supertele estava no Plano Geral de Outorgas (PGO), que proibia uma mesma operadora de controlar mais de uma das áreas de telefonia fixa.

Um dos motivos da escolha do ex-deputado seria seus contatos no Governo, que poderiam beneficiar o Opportunity caso as regras definidas durante o processo de privatização do setor nos anos 90 fossem alteradas.

Contatos no governo

Aprenda a investir na bolsa

A aprovação do negócio poderia render aos lobistas do banqueiro uma comissão recorde pelo serviço. Segundo informações veiculadas na imprensa, além de Greenhalgh, o publicitário Guilherme Sodré também teria usado de seus contatos para obter apoio no Congresso e no Governo para a operação.

Esgotados pela ligação com os acusados, quando questionados sobre participação no negócio, oficiais do Governo teriam se esquivado para não participar da mudança realizada pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) no Plano Geral de Outorgas.