Mais uma vez

Polícia Federal prende Anthony e Rosinha Garotinho

No pedido de prisão preventiva, o Ministério Público Eleitoral justifica que organização criminosa ainda estava em atividade, operando para tentar intimidar testemunhas e obstruir investigações

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – A Polícia Federal cumpre, na manhã desta quarta-feira (22), mandados de prisão preventiva dos ex-governadores do Rio Anthony Garotinho e Rosinha Garotinho, ambos do PR. O casal é acusado de integrar uma organização criminosa que arrecadava recursos de forma ilícita para financiar campanhas eleitorais. Também são alvos de acusação outras seis pessoas. Também há um mandado de prisão contra o ex-ministro dos Transportes Antônio Carlos Rodrigues, presidente nacional do PR.

No pedido de prisão preventiva, autorizado pelo juiz Glaucenir de Oliveira, da 98ª Zona Eleitoral de Campos dos Goytacazes (RJ), o Ministério Público Eleitoral justifica que a organização criminosa ainda estava em atividade, operando para tentar intimidar testemunhas e obstruir investigações. O casal de políticos é acusado de corrupção passiva, extorsão, lavagem de dinheiro e crime eleitoral.

Conforme delatou Ricardo Saud, ex-diretor de Relações Institucionais da JBS, ele teria repassado R$ 2,6 milhões à campanha de Garotinho ao governo do Estado em 2014. A origem dos recursos seria benefícios irregulares obtidos pela empresa, como linhas de crédito no BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social).

Aprenda a investir na bolsa

Em nota, a assessoria de Garotinho e Rosinha disse que “só se pronunciará quando tiver acesso aos documentos que embasaram os mandados de prisão, que ainda não aconteceu”.